Você está aqui: Página Inicial Dossiês Técnicos

Dossiês Técnicos

Cultivo do mamão

Escolha e técnica de implantação de áreas cultiváveis em escala e pomares, preparo do solo, seleção das variedades e obtenção de mudas, técnicas de plantio, tratos culturais, princípios básicos sobre pragas e doenças, colheita e comercialização.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Melhoria da qualidade do queijo Minas artesanal

O queijo Minas é produzido no Brasil desde o período colonial, sendo que sua fabricação originou-se no Estado de Minas Gerais, com procedimentos caseiros desenvolvidos, principalmente, na cidade do Serro e na região da Serra da Canastra. Hoje, a produção do queijo Minas artesanal, a partir de leite cru, é uma atividade tradicional de vários municípios mineiros e exerce grande importância para a economia e identidade sócio-cultural do Estado, além de ser a principal atividade geradora de renda das famílias destas regiões. A técnica de fabricação do queijo Minas artesanal foi registrada no Livro dos Saberes, em agosto de 2002, como primeiro patrimônio imaterial de Minas Gerais pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA/MG. Portanto, são fundamentais os projetos de apoio técnico que vêem sendo desenvolvidos pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (EMATER/MG), Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), visando a melhoria da qualidade e segurança alimentar desse produto ao consumidor. Sendo assim, neste documento será abordado o processo de fabricação do queijo Minas artesanal com base nos princípios das boas práticas de fabricação (BPF). A implementação das BPF na produção dos queijos artesanais tem como objetivo prevenir contaminações neste alimento. Este método, que é embasado em princípios técnicos e científicos, possibilita um controle da produção dos queijos desde a obtenção da matéria-prima até o consumidor final.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Manejo sustentável do capim dourado

O capim dourado é uma planta nativa da região do cerrado. É encontrado nos estados da Bahia, Maranhão, Goiás, Minas Gerais, mas foi na área chamada Jalapão no Tocantins que o capim dourado ganhou destaque. A partir da década de 90 a região do jalapão ficou conhecida e o artesanato do capim dourado ganhou destaque o que aumentou a quantidade de artesãos e consequentemente a pressão por mais matéria-prima o que colocou a atividade em risco. Esse dossiê pretende mostrar a possibilidade do manejo sustentável garantindo a continuidade da atividade além de discorrer sobre o artesanato.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Cultivo do ?Cogumelo do Sol?

Os fungos são seres vivos extremamente importantes e diversificados que estão presentes diariamente na vida do homem. Mofos, bolores, fermentos e cogumelos são termos utilizados para denominar os fungos. Ao longo dos tempos, os cogumelos têm sido apreciados pelo seu sabor, textura e seus atributos medicinais. Contudo, o reconhecimento como importantes fontes de substâncias biologicamente ativas vêm tomando força atualmente. Em todo o mundo, diferentes populações têm utilizado cogumelos para prevenir e até curar doenças. São conhecidas várias espécies de cogumelos diferentes, sendo algumas tóxicas, alucinógenas, afrodisíacas, nutricionais e medicinais. O cogumelo Agaricus blazei, também conhecido por ?cogumelo do sol?, ?Golden Agaricus?, ?cogumelo de Piedade?, ?Royal Agaricus? Kawariharatake?, ?Agarikusutake? e ?Himematsutake?, é de ocorrência natural da Mata Atlântica do sul do estado de São Paulo. O Cogumelo do Sol vem sendo estudado quanto as suas propriedades medicinais, despertando grande interesse da comunidade científica e de compradores internacionais, principalmente Alemanha, Canadá, China, Estados Unidos, Japão, entre outros. O Cogumelo do Sol é vendido, em sua maior parte, sob a forma desidratada e é consumido na forma de chá, cápsulas e xaropes. Trata-se de um produto natural cuja principal função é reforçar o sistema imunológico, ou seja, as defesas naturais dos seres humanos. No Brasil, sua produção limita-se a poucos produtores isolados ou organizados em cooperativas. O consumo no mercado brasileiro ainda é muito baixo, porém existe uma grande expectativa em relação ao potencial medicinal deste fungo e a geração de empregos no ramo do agro-negócio.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Cultivo de Kiwi

Informações sobre o cultivo de kiwi.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Cultivo comercial de Palma de Santa Rita - Gladiolus sp. Tourm.

Uma das principais espécies de flores de corte no Brasil, de fácil cultivo em campo aberto,baixo nível tecnológico e alta aceitação de mercado. Aspectos culturais, adubação,espaçamento, pragas, doenças, colheita, post colheita e transporte.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Cultivo de plantas ornamentais da família Heliconiaceae e Musaceae

Caracterização do preparo do solo, plantio, variedades, adubação, controle de pragas e doenças, tratos culturais, colheita e pós-colheita de plantas do gênero Helicônia, que originalmente eram pertencentes à família Musaceae, e que hoje compõem a família Heliconiacea. Destaque para a espécie Musa coccinea, que é um exemplo da família Musaceae.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Cultivo e funcionalidade de amaranto

Este dossiê aborda a origem da plantação e o cultivo do amaranto, bem como o preparo do solo, plantio, variedades de espécimes, adubação, controle de pragas e doenças, tratos culturais, colheita, pós-colheita, destacando as características funcionais e nutricionais do amaranto.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Hormônios Vegetais

Uso de hormônios vegetais na agroindústria, origem e como agem nas plantas

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Planejamento, plantio e manutenção da arborização urbana

A arborização urbana proporciona benefícios de ordem física, social e ecológica. Torna-se fundamental nos ambientes urbanos por absorverem CO2 do ar e devolverem à atmosfera o oxigênio, vital para a qualidade da vida humana. Entretanto, é observado que a arborização sem planejamento tem provocado transtornos nos espaços urbanos. Conceitos inadequados de conservação tem produzido árvores de risco, uma vez que favorecem a infestação por pragas, culminando na morte das mesmas que por sua vez causam graves acidentes vindo a cair sobre redes de distribuição elétrica, prédios públicos, veículos e pessoas. Apesar da manutenção e do plantio de árvores urbanas em praças, jardins, canteiros centrais e ruas ser responsabilidade das prefeituras municipais, o presente dossiê pretende fornecer orientações uma vez que observa-se um aumento de empreendedores particulares voltados em executar estas ações em parceria com os poderes públicos.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Cultivo e aproveitamento do licuri (Syagrus coronata)

O licuri (Syagrus coronata) é uma palmeira típica do semi-árido nordestino. A espécie tem uma nítida preferência para ser cultivada nas regiões secas e áridas da caatinga, abrangendo o norte de Minas Gerais, toda a área oriental e central da Bahia, até o sul de Pernambuco, incluindo ainda Sergipe e Alagoas. O Dossiê abordará as formas de cultivo do licuri, seus valores nutricionais, e as formas de aproveitamento da fibra e do óleo para as indústrias alimentícias, cosméticas, química e para o artesanato.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Cana-de-açúcar: principais insetos-praga

A cultura da cana-de-açúcar (Saccharum spp.) apresenta grande importância no cenário nacional e internacional devido a sua múltipla utilidade, pois pode ser empregada in natura, sob a forma de forragem, para alimentação animal, ou como matéria prima para a fabricação do açúcar, álcool, rapadura, melado e aguardente. Esta cultura é atacada por vários insetos-praga, e dependendo da espécie e do nível populacional, podem provocar sérios prejuízos, com reduções significativas na produtividade agrícola e industrial. Dentre os insetos-praga merecem destaque, pelos danos que ocasionam, os cupins, a broca-da-cana Diatraea saccharalis, o besouro Migdolus fryanus e a lagarta Elasmopalpus lignosellus. Neste dossiê serão apresentadas informações referentes aos aspectos biológicos e aos métodos tradicionais e alternativos de controle dos principais insetos-praga da cana-de-açúcar.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Lacres para potes de polipropileno, polietileno e pet

Soluções e inovações tecnológicas para lacres, materiais empregados, formatos, características de acordo com o produto acondicionado, seja ele, pastoso, sólido ou líquido. As maquinas empregadas na aplicação do lacre de forma que o produto não sofra a ação de agentes externos e conservem por mais tempo suas características originais.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Técnicas de nucleação na restauração de áreas perturbadas

São apresentados neste dossiê conceitos e técnicas de nucleação, como solução prática e de baixo custo, para serem aplicadas em projetos de restauração de áreas perturbadas. O uso desta metodologia poderá acelerar o processo de sucessão durante a regeneração natural da vegetação e promover a manutenção da diversidade florística e do banco de gens das espécies nativas. Estas técnicas poderão ser aplicadas, por exemplo, em projetos de restauração de reservas naturais em propriedades rurais, restauração de áreas produtivas em desuso, restauração de áreas de empréstimo em usinas hidrelétricas, restauração de áreas de mineração de argila, caulim entre outros. Este dossiê tem também o objetivo de sensibilizar para uma visão ecológica e conservacionista, pretendendo mostrar os benefícios da restauração através do uso de técnicas de nucleação para promover a conectividade entre áreas fragmentadas e consequentemente a promoção do fluxo biológico entre as áreas produtivas e naturais.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Cultivo de pitaia

Também conhecida como fruta do dragão, por causa da casca irregular e dos gomos escamosos, a pitaia tem um leve sabor adocicado, que lembra o do kiwi. O dossiê trará informações sobre o cultivo da pitaia, os tipos de pitaias existentes, clima e solo adequado.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Controle de contaminações em processos de cultivo de cogumelos comestíveis e medicinais

Os cogumelos comestíveis e medicinais são produtos naturais sensíveis a contaminações por vírus, bactérias, fungos e insetos e alguns cuidados devem ser tomados para evitar estas contaminações. Desta forma, este dossiê tem como objetivo determinar as precauções sanitárias na chegada do composto colonizado para cultivo dos cogumelos a fim de evitar contaminações, determinar as principais fontes de contaminação durante o cultivo em estufa, caracterizar contaminações causadas por vírus, bactérias, fungos e insetos, apresentar medidas de controle clássicas e alternativas das contaminações, determinar processos de limpeza de estufas e normas de qualidade higiênico-sanitárias durante o processo de cultivo.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Cultivo de gérberas de corte e potes

“A popularidade das Gérberas é cada vez maior”.Nos últimos anos, ela alcançou um lugar de destaque entre as cinco variedades mais cultivadas na Holanda.Sua popularidade também aumentou no mundo inteiro, e esta logo atrás de outras flores preferidas, tais como, a rosa e o cravo. As Gérberas podem ser cultivadas em vários tipos de clima e em qualquer região do mundo.As principais áreas de produção se encontram na Holanda, Itália, Alemanha, França e Califórnia. No Brasil ela se concentra na região de Holambra e Mogi, e constitui uma das principais espécies da pauta de exportação para o EUA e Europa. Seu cultivo é relativamente simples. Para ser bem sucedido nesta atividade, é necessário cumprir algumas exigências básicas descritas neste trabalho, como o estudo prévio das características do solo, analise da água, ausência de patógenos no solo, conhecimento das técnicas de cultivo, cuidado com a irrigação e fertirrigação, colheita e embalagens”

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Fabricação de cosméticos e a Legislação Sanitária

O Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial de consumo de cosméticos, posicionado atrás de países altamente desenvolvidos como Estados Unidos, Japão e França. Para continuar crescendo, as indústrias do setor de cosméticos, produtos de higiene pessoal e perfumes precisam se conscientizar da importância de se investir em pesquisa e desenvolvimento, aplicar tecnologias de ponta para a inovação e diferenciação de novos produtos, incorporar princípios ativos extraídos da biodiversidade brasileira e, principalmente, atender às normas sanitárias, não só para assegurar a qualidade do produto, como também para preservar a saúde do consumidor e garantir a proteção do meio ambiente.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Produção de “semente” de cogumelos comestíveis e medicinais

O consumo de cogumelos comestíveis e medicinais tem aumentado consideravelmente no mercado brasileiro. Isto se deve, principalmente, aos benefícios para a saúde de algumas espécies cultivadas. O sucesso do cultivo de espécies de cogumelos comestíveis e medicinais ainda é uma atividade limitada por uma série de fatores. O primeiro passo rumo ao avanço no cultivo de cogumelos passa primeiro pela produção da “semente”. É praticamente inviável pensar em cultivo rentável utilizando técnicas de produção avançadas sem contar com uma “semente” que corresponda a essa tecnologia. Os termos matriz, micélio, “spawn”, branco e “semente” são termos utilizados como referência ao material necessário para se cultivar e produzir diferentes tipos de cogumelos e representa a primeira etapa técnica da produção. Para a maioria dos cogumelos comestíveis comercializados a produção de “semente” segue recomendações técnicas semelhantes. A produção das “sementes” de cogumelo pode ser resumida pelas seguintes etapas preparo do meio de cultura para isolamento; colheita de um cogumelo saudável; isolamento da matriz primária a partir do micélio terciário (fragmento interno do cogumelo) ou de esporos presentes nas lamelas; cultivo e manutenção adequada da matriz primária em meios de cultura específicos e em condições de assepsia; preparo da matriz secundária, escolha e preparo do grão para inoculação da matriz secundária; inoculação e incubação da matriz secundária sobre o grão; armazenamento e distribuição adequados das “sementes”; controle de qualidade da “semente” produzida. Todas as etapas devem ser realizadas em laboratório devidamente equipado para controle estrito das condições de esterilidade, pois contaminações por outros fungos, bactérias e insetos são muito freqüentes.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Avaliação do ciclo de vida em produtos

Este Dossiê apresenta a ferramenta Avaliação do Ciclo de Vida – ACV de um produto explicando os conceitos, objetivos, aplicações e metodologia desta ferramenta. Apresenta também os softwares para apoio à ACV e as normas técnicas nacionais e internacionais relacionadas.

Acesse agora e veja o dossiê completo.

Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas
Este sítio possui os direitos reservados © 2009-2009 pelo SBRT